Características:

Endêmico da bacia Amazônica, o tambaqui é um peixe pertencente à família characidae, sendo, sem dúvida, uma das espécies mais desejadas pelos pescadores hoje em dia por sua forte briga e sua farta carne, com pouca espinha e de excelente sabor. Peixe de escama, é um dos maiores do Amazonas, chegando a atingir, aproximadamente, 90 cm de comprimento e 30 kg. Antigamente, eram capturados exemplares com até 45 kg. Hoje, por causa da sobre-pesca, praticamente não existem mais exemplares desse porte. Seu formato é arredondado com coloração parda na metade superior do corpo e preta na metade inferior, podendo variar para mais clara ou mais escura dependendo da cor da água.

Hábitos:

Cresce rapidamente e é onívoro, ou seja, come praticamente de tudo: frutas, sementes, folhas, plâncton, insetos e outros elementos que caem na água, incluindo coquinhos maduros que tritura com seus dentes fortes e arredondados. A reprodução é assexuada com os gametas machos e os óvulos das fêmeas liberados na água, sendo que uma pequena porcentagem será fecundada.

Curiosidades:

Precisa realizar migrações reprodutivas rio acima para amadurecer sexualmente e procriar (piracema). Esse fenômeno ocorre, geralmente, entre agosto e dezembro, quando os cardumes aproveitam a cheia dos rios para subir a correnteza, percorrendo, muitas vezes, mais de 1000 km. Nas criações, o tambaqui só se reproduz quando ocorre aplicação de injeções de extrato de hipófise, pois a água parada não permite que o mesmo tenha a oportunidade de desenvolver corretamente sua produção hormonal.

Dica para pescá-lo:

Nas cheias, pode-se pescá-lo na batida. Use varas longas com ponta grossa e linha 0,90 mm do tamanho da vara em absoluto silêncio simulando a queda de um fruto na água.
Pão de queijo duro também é otima isca de tambaqui .